Você está aqui: Página Inicial > Adm. Indireta > AGEVISA > Notícias > Agevisa celebra Dia Mundial da Água e defende consumo consciente em informativo radiofônico

Notícias

Agevisa celebra Dia Mundial da Água e defende consumo consciente em informativo radiofônico

A Agência Estadual de Vigilância Sanitária dedicou a edição desta quinta-feira (22) do “Momento Agevisa” à programação do Governo do Estado voltada para a celebração do Dia Mundial da Água. Abrindo o informativo radiofônico, que é veiculado dentro da programação do Jornal Estadual da Rádio Tabajara (AM-1110 e FM-105.5), a diretora-geral Maria Eunice apontou a informação como um elemento imprescindível para alertar e ampliar a consciência das pessoas para o fato de que a água, se mal utilizada, poderá faltar às gerações futuras em pouquíssimo espaço de tempo.

A Agência Estadual de Vigilância Sanitária dedicou a edição desta quinta-feira (22) do “Momento Agevisa” à programação do Governo do Estado voltada para a celebração do Dia Mundial da Água. Abrindo o informativo radiofônico, que é veiculado dentro da programação do Jornal Estadual da Rádio Tabajara (AM-1110 e FM-105.5), a diretora-geral Maria Eunice apontou a informação como um elemento imprescindível para alertar e ampliar a consciência das pessoas para o fato de que a água, se mal utilizada, poderá faltar às gerações futuras em pouquíssimo espaço de tempo.

“É de conhecimento comum que, para manter o corpo hidratado e com boa saúde, o ser humano precisa beber bastante água tratada, filtrada ou fervida todos os dias, e que a água tem que ser incolor (sem cor), insípida (sem sabor) e inodora (sem cheiro). Sabe-se ainda que a água também é essencial para manter vivos os animais irracionais e os vegetais, igualmente importantes para as nossas vidas. Entretanto, ainda falta à grande maioria das pessoas a consciência de que a água, assim como todos os demais recursos naturais, poderá se tornar escassa caso continue sendo utilizada e desperdiçada de forma irresponsável, como ocorre em todas as partes do mundo, inclusive na nossa cidade, nos nossos bairros; nas nossas ruas, e talvez nas nossas próprias casas”, comentou Maria Eunice.

Maria Eunice Kehrle dos Guimarães - Diretora-Geral da Agevisa-PB.jpgRessaltando a importância da “Semana de Mobilização em Defesa da Água”, promovida pelo Governo do Estado por meio da Secretaria da Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, em conjunto com as Secretarias da Educação e da Saúde, Corpo de Bombeiros, Sudema, Cagepa e Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa), Maria Eunice lembrou que na data de 22 de março celebra-se o Dia Mundial da Água e disse ser este “um importante momento de reflexão, discussão, conscientização e proposição de medidas voltadas à proteção e preservação da água em todos os recantos do planeta”.

“Foi exatamente com essa finalidade que, há exatos 26 anos (em 22 de março de 1992), a Organização das Ações Unidas (ONU) instituiu o Dia Mundial da Água. Mas isto não que dizer que somente nesta data devamos olhar com maior carinho para a água que bebemos. Esse cuidado tem que ser diário, e cabe a cada um de nós praticar e defender (todos os dias) o uso racional e responsável da água e, sobretudo, o cuidado com os todos os mananciais, sob pena de pagarmos muito caro pela nossa omissão e pelo nosso erro”, enfatizou a diretora da Agevisa/PB.

Maria Eunice disse ser importante que todas as pessoas conheçam e considerem os termos da “Declaração Universal dos Direitos da Água”, divulgada pela ONU (também no dia 22 de março de 1992) com o propósito de despertar nas pessoas e nos governantes de todas as nações a consciência ecológica para a questão da água.

“Conforme disposto no documento, a água faz parte do patrimônio do planeta e se constitui na condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano, e sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura”, observou a diretora da Agevisa/PB, salientando que “, conforme a ONU, o direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do artigo 3º da Declaração dos Direitos do Homem; mas os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Por isso a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia”.

“Ainda segundo o documento da Organização das Ações Unidas (ONU) – continuou Maria Eunice –, o equilíbrio e o futuro do planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos, que devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Tal equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam”.

A diretora-geral da Agevisa/PB ressaltou também o alerta contido na Declaração Universal dos Direitos da Água de que “a proteção da água constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras, pois ela não é uma doação gratuita da natureza, mas tem um valor econômico, sendo, inclusive, algumas vezes rara e dispendiosa, podendo muito bem se tornar escassa em qualquer região do mundo”.

A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis. O uso da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado.

“Também conforme a ONU, a gestão da água impõe um equilíbrio entre sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social. E o planejamento dessa gestão deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra”, acrescentou Maria Eunice.

Voltar para o topo
Plataforma Padrão CODATA de Portais
Desenvolvido com o CMS de código aberto Plone