Você está aqui: Página Inicial > Adm. Indireta > AGEVISA > Notícias > Momento Agevisa ressalta importância da higiene das mãos para evitar infecção em serviços de saúde

Notícias

Momento Agevisa ressalta importância da higiene das mãos para evitar infecção em serviços de saúde

“Está em suas mãos prevenir a sepse (ou infecção generalizada) na assistência à saúde”. É este o tema da edição 2018 da campanha mundial “Salve vidas: higienize suas mãos” estimulada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e apoiada pelo Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS), sob o comando da Anvisa. O Dia Mundial de Higienzação das Mãos, que neste ano transcorre neste sábado (05), se constitui numa data importante de reflexão e conscientização sobre a responsabilidade que deve nortear todas as ações ligadas aos cuidados com a saúde, conforme observou a diretora-geral da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa/PB), Maria Eunice Kehrle dos Guimarães.

Está em suas mãos prevenir a sepse (ou infecção generalizada) na assistência à saúde”. É este o tema da edição 2018 da campanha mundial “Salve vidas: higienize suas mãos” estimulada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e apoiada pelo Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS), sob o comando da Anvisa. A campanha foi o tema destacado pelo Momento Agevisa em sua edição de quinta-feira (03). O informativo é veiculado dentro da programação do Jornal Estadual da Rádio Tabajara (AM-1110 e FM-105.5), entre as 06h30 e 07h.

O Dia Mundial de Higienzação das Mãos, que neste ano transcorre neste sábado (05), se constitui numa data importante de reflexão e conscientização sobre a responsabilidade que deve nortear todas as ações ligadas aos cuidados com a saúde, conforme observou a diretora-geral da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa/PB), Maria Eunice Kehrle dos Guimarães.

A sepse (ou infecção generalizada), segundo a Organização Mundial de Saúde, é um evento adverso relacionado à assistência que anualmente afeta mais de trinta milhões de pacientes em todo o mundo, fato que torna imprescindível a adoção de medidas efetivas de prevenção por parte de todos os profissionais da área de saúde.

De acordo com Iara Coeli da Nóbrega Lins, diretora técnica de Estabelecimentos e Práticas de Saúde e de Saúde do Trabalhador da Agevisa/PB, a orientação é que todas as pessoas que atuam na área participem ativamente da campanha e ajudem a prevenir a infecção generalizada em serviços de saúde por meio da prática da higiene das mãos e do aprimoramento das ações de prevenção e controle de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS), em todas as instituições.

As ações, segundo Iara Coeli, devem envolver todos os profissionais das instituições de saúde, incluído os dirigentes, o pessoal da assistência, os integrantes das Comissões de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH’s), e também os pacientes e seus familiares e acompanhantes, que devem (igualmente) ser alertados para a importância da higiene das mãos.

Cinco momentos importantes para a higienização das mãos.pngNo caso específico dos profissionais de saúde, a orientação é de que estes devem observar com a máxima atenção cinco momentos importantes para higienizar suas mãos e ajudar a prevenir a infecção generalizada nos serviços de saúde onde atuam, quais sejam: antes de tocar o paciente; antes e após realizar procedimento limpo e asséptico; após quaisquer atividades com potencial exposição a fluídos corporais (materiais biológicos), tais como exame ou coleta de material de ferida pós-operatória, depois de retirar pontos ou grampos e após realizar a troca de curativos; após tocar o paciente, e após tocar superfícies de mobiliários e equipamentos próximos ao paciente.

Quanto aos gestores dos serviços de saúde, a orientação é que estes adotem a higiene das mãos como um indicador de qualidade em suas instituições. Já os membros das Comissões de Controle de Infecção Hospitalar devem se comportar como legítimos defensores da promoção da higiene das mãos como medida imprescindível de prevenção das infecções nos serviços de saúde.

Os pacientes e seus familiares e acompanhantes, segundo a diretora-técnica Iara Coeli da Nóbrega Lins, também têm papel importante neste processo. A estes cabe exigir que os profissionais de saúde higienizem suas mãos; higienizar suas próprias mãos, e ainda estimular os visitantes a também higienizarem suas mãos antes e após o contato com o paciente.

Voltar para o topo
Plataforma Padrão CODATA de Portais
Desenvolvido com o CMS de código aberto Plone