Você está aqui: Página Inicial > Adm. Indireta > AGEVISA > Notícias > Agevisa defende autocuidado e ressalta alerta da SES/PB sobre doenças que mais afetam os homens

Notícias

Agevisa defende autocuidado e ressalta alerta da SES/PB sobre doenças que mais afetam os homens

Como parte da campanha de estímulo à prevenção do câncer de próstata lançada na última segunda-feira (04) pelo Governo, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, dentro do movimento Novembro Azul, a Agência Estadual de Vigilância Sanitária valeu-se da edição de quinta-feira (07) do Momento Agevisa para ressaltar a importância do autocuidado masculino para que, por meio da prevenção, os homens possam ter uma vida longa e saudável.

Como parte da campanha de estímulo à prevenção do câncer de próstata lançada na última segunda-feira (04) pelo Governo, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, dentro do movimento Novembro Azul, a Agência Estadual de Vigilância Sanitária valeu-se da edição de quinta-feira (07) do Momento Agevisa para ressaltar a importância do autocuidado masculino para que, por meio da prevenção, os homens possam ter uma vida longa e saudável.

De acordo com a diretora-geral da Agevisa/PB, o Novembro Azul, tal qual as demais campanhas identificadas por nomes de meses e cores, deve envolver todos os membros da Família na reflexão, na defesa e na adoção dos cuidados necessários para o enfrentamento dos problemas em destaque, e os efeitos das discussões devem se propagar pelo ano inteiro. “No caso específico do mês dedicado à reflexão sobre a saúde masculina, é particularmente importante que o homem entenda que também merece e precisa de cuidados especiais para poder viver com mais tranquilidade e saúde”, comentou.

Culturalmente, os homens não buscam regularmente os serviços de saúde. Este comportamento tem base na falsa concepção histórica segundo a qual “o homem é um ser forte que deve cuidar de suas famílias e que, por ser forte, não precisa de cuidados especiais para viver”. Tal pensamento, segundo a diretora da Agevisa, deve ser enfrentado por todos os meios possíveis, especialmente através da informação.

Doenças que mais afetam os homens – No mês identificado por Novembro Azul, o foco central das conversas é o combate ao câncer de próstata. Entretanto, há outras doenças que afetam e matam muitos homens, conforme enfatizou o coordenador da Área Técnica de Saúde do Homem da SES/PB, Hélio Soares, por ocasião da abertura da campanha pelo Governo do Estado.

Segundo Soares, entre as doenças que mais afetam a população masculina na Paraíba estão o infarto agudo do miocárdio; fatores externos (como acidentes, violência por arma de fogo ou arma branca); diabetes mellitus; pneumonia, acidente vascular cerebral hemorrágico; neoplasia maligna da próstata, neoplasia maligna dos brônquios e dos pulmões; neoplasia maligna do estômago; neoplasia maligna do fígado e vias biliares intra-hepáticas, e câncer da cavidade oral/traqueia, brônquio e pulmão.

De janeiro a outubro de 2019, segundo dados da SES/PB, morreram na Paraíba 3.505 homens, sendo 969 com infarto agudo do miocárdio; 463 vítimas de violência por arma de fogo ou arma branca; 642 com pneumonia; 590 com diabetes mellitus; 254 vítimas de AVC; 272 com câncer de próstata; 173 com câncer dos brônquios e pulmões e 142 com câncer de estômago.

Esses dados poderiam ser menores se houvesse a detecção precoce das doenças, pois, dessa forma, haveria maior possibilidade de cura. Daí a importância das ações preventivas e, mais do que isso, da consciência do próprio homem em relação aos cuidados com a sua saúde. Conforme Hélio Soares, da SES/PB, para diminuir os índices de mortalidade masculina, torna-se de extrema importância o incentivo ao homem no que se refere à adoção de hábitos de vida saudáveis, do autocuidado e da prevenção.

“No caso específico do câncer de próstata (tema central do Novembro Azul), o cuidado preventivo se torna ainda mais importante porque a maioria desses tipos de cânceres cresce lentamente e não causa sintomas nos estágios iniciais”, explicou o coordenador da Área Técnica de Saúde do Homem da SES/PB.

Hélio Soares acrescentou que tumores em estágio mais avançado podem causar dificuldades para urinar, sensação de não conseguir esvaziar completamente a bexiga, presença de sangue na urina e, em alguns casos, dor óssea na região das costas. “Por isso, o diagnóstico precoce da doença é essencial. E a população masculina deve procurar as Unidades de Saúde da Família para realização dos exames preventivos, se possível uma vez ao ano, após os 50 anos, ou conforme orientação médica”, enfatizou.

Voltar para o topo
Secretaria de Estado da Comunicação Institucional