Você está aqui: Página Inicial > Adm. Indireta > AGEVISA > Notícias > Momento Agevisa destaca Congresso da Abrasco sobre Ciências Sociais e Humanas em Saúde

Notícias

Momento Agevisa destaca Congresso da Abrasco sobre Ciências Sociais e Humanas em Saúde

“Ciências Sociais e Humanas em Saúde: João Pessoa sedia debate nacional” foi o tema destacado na edição desta quinta-feira (26) do Momento Agevisa, informativo radiofônico semanal da Agência Estadual de Vigilância Sanitária que vai ao ar dentro da programação do Jornal Estadual da Rádio Tabajara (AM-1110 e FM-105.5). O assunto será está sendo discutido no 8º Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde, promovido pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), sediado no Campus I da UFPB no período de 26 a 30 de setembro.

“Ciências Sociais e Humanas em Saúde: João Pessoa sedia debate nacional” foi o tema destacado na edição desta quinta-feira (26) do Momento Agevisa, informativo radiofônico semanal da Agência Estadual de Vigilância Sanitária que vai ao ar dentro da programação do Jornal Estadual da Rádio Tabajara (AM-1110 e FM-105.5). O assunto será está sendo discutido no 8º Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde, promovido pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), sediado no Campus I da UFPB no período de 26 a 30 de setembro.

Com o tema central versando sobre “Igualdade nas diferenças: enfrentamentos na construção compartilhada do bem viver e o SUS”, o Congresso trouxe para João Pessoa destacados pesquisadores, professores, estudantes, profissionais de saúde, gestores do Sistema Único de Saúde (SUS) e também ativistas ligados aos mais variados movimentos sociais que creem na viabilidade da construção compartilhada do bem-viver a partir do debate e da constituição de campos críticos dentro das discussões da saúde em instituições de ensino, pesquisa e serviço.

A Agevisa/PB, conforme a diretora-geral Jória Viana Guerreiro, apoia financeiramente o evento em face do seu comprometimento com todas as ações que visem à melhoria da qualidade na assistência à saúde das pessoas. A finalidade da Agevisa, segundo a diretora, é promover e proteger a saúde das pessoas por meio da regulação sanitária e também do controle dos riscos provenientes dos produtos e serviços oferecidos à população. Neste sentido, sua presença nos mais variados debates sobre saúde lhe permite ampliar cada vez mais a capacidade de atuar positivamente na construção coletiva de uma saúde de qualidade para todos.

Quatro décadas da Abrasco – A cerimônia de abertura do congresso ocorre na tarde desta sexta-feira (27), sendo marcada pelas comemorações alusivas aos 40 anos da Abrasco. A Associação foi criada em 27 de setembro de 1979 com o objetivo de atuar como mecanismo de apoio e articulação entre os Centros de Treinamento, Ensino e Pesquisa em Saúde Coletiva para fortalecimento mútuo das entidades associadas e para a ampliação do diálogo com a comunidade técnico-científica e com os serviços de saúde, as organizações governamentais e não governamentais e a sociedade civil.

Para antes da abertura oficial do congresso, foi programado um Pré-Congresso, realizado na manhã e tarde de quinta-feira (26) e na manhã de sexta-feira (27), com reuniões, minicursos, fóruns, oficinas e outras atividades ligadas ao tema saúde. Para a tarde do dia 27, além da abertura do Congresso, a organização incluiu o debate sobre o tema “O Campo da Saúde Coletiva”. Para a noite da sexta-feira foram programadas atividades culturais, com destaque para um show da banda “Os Fulanos”.

Programação intensa – Entre os três últimos dias do evento (28, 29 e 30 de setembro) a programação científica do 8º Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde inclui, segundo os organizadores, dois debates-emergentes, um Ato Público de caráter político, científico e cultural, uma Plenária, 38 Mesas-redondas, 22 Oficinas, dez Cursos, 17 lançamentos editoriais e 14 reuniões em mais de onze horas diárias de atividades.

Além do tema central “Igualdade nas diferenças: enfrentamentos na construção compartilhada do bem viver e o SUS”, o Congresso da Abrasco tratará de questões como violência obstétrica, Antropologia da Saúde, Necropoder, saúde nas prisões, educação popular, saúde da população LGBTI+, fakenews na saúde, políticas públicas de saúde e contribuições do Nordeste para o SUS.

Também estarão em discussão o neofascismo, a Aids, a privatização do SUS, a equidade racial em saúde, a saúde dos povos indígenas e quilombolas, os ativismos digitais, a Ciência e Tecnologia, a saúde de populações em situação de vulnerabilidade, o aborto e contracepção sob ameaça, a Agroecologia, as questões de raça, gênero e deficiência, e ainda a Atenção Primária em Saúde como estratégia rumo ao acesso e à cobertura universal no Brasil.

Debates-emergentes – Sobre os dois debates-emergentes (considerados momentos especiais do Congresso), o primeiro será realizado na manhã de sábado (28) e abordará o tema “Epistemologias do Sul, Interculturalidade e Saúde Coletiva”. Já o segundo ocorrerá na tarde de domingo (29) e trará para discussão o tema “A Perspectiva do Bem-Viver e a Defesa do SUS: Obstáculos na Atual Conjuntura e Perspectivas de Enfrentamentos”.

Para a diretora-geral da Agevisa/PB, Jória Guerreiro, o 8º Congresso da Abrasco se constitui num evento que proporcionará importantes debates e contribuições para a saúde do povo brasileiro.

Voltar para o topo
Secretaria de Estado da Comunicação Institucional