Você está aqui: Página Inicial > Adm. Indireta > AGEVISA > Notícias > Saúde do homem: Agevisa integra campanha do Governo e diz que prevenção deve ser prioridade

Notícias

Saúde do homem: Agevisa integra campanha do Governo e diz que prevenção deve ser prioridade

A diretora-geral da Agência Estadual de Vigilância Sanitária, Jória Viana Guerreiro, ressaltou a importância da campanha de estímulo à prevenção do câncer de próstata lançada pelo Governo, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES/PB), e destacou o papel da mulher no apoio e no convencimento dos homens para a importância dos cuidados preventivos com a saúde. Assim como o Outubro Rosa de defesa da saúde da mulher, o movimento Novembro Azul tem o apoio e o envolvimento da Agevisa em face do caráter preventivo que envolve a agência reguladora paraibana na sua missão de promover e proteger a saúde das pessoas.

A diretora-geral da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa/PB), Jória Viana Guerreiro, ressaltou a importância da campanha de estímulo à prevenção do câncer de próstata lançada pelo Governo, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES/PB), e destacou o papel da mulher no apoio e no convencimento dos homens para a importância dos cuidados preventivos com a saúde.

Jória Guerreiro observou que, assim como o Outubro Rosa de combate ao câncer de mama e defesa da saúde da mulher, o movimento Novembro Azul tem o apoio e o envolvimento da Agevisa/PB em face do caráter preventivo que envolve a agência reguladora paraibana na sua missão de promover e proteger a saúde das pessoas. Segundo ela, a própria regulação sanitária dos produtos e serviços postos à disposição dos consumidores já se constitui numa ação preventiva de grande importância para a saúde e o bem-estar da população, além de contribuir para a redução dos gastos com a medicina curativa.

Para a diretora da Agevisa, o Novembro Azul, tal qual as demais campanhas identificadas por nomes de meses e cores, deve ser encarado como um momento especial de reflexão sobre o tema em destaque, no caso a saúde do homem, e os efeitos das discussões devem se propagar pelo ano inteiro. Nesse processo, conforme Jória Guerreiro, é recomendável que todos participem, e a atuação da mulher no convencimento do homem é particularmente importante para fazer com que ele entenda que também merece e precisa de cuidados especiais para poder viver com mais tranquilidade e saúde.

Lançamento estadual – A edição 2019 do Novembro Azul foi lançada na Paraíba na manhã de segunda-feira (04). A campanha foi aberta pelo secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros. Na sede da SES/PB, ele informou que durante todo o mês de novembro serão realizadas ações articuladas com as Gerências Regionais de Saúde, com serviços de saúde e com os municípios para que se possa incentivar a população masculina, em toda a Paraíba, a valorizar o autocuidado (com consultas médicas regulares) e a adotar hábitos e estilo de vida mais saudáveis.

Ressaltando a necessidade de o homem valorizar a atenção à própria saúde, o secretário disse ser importante lembrar que os cuidados devem ser tomados durante o ano todo. Fazendo referência direta ao câncer de próstata (que é o objeto principal da campanha Novembro Azul), Geraldo Medeiros disse que a doença pode ser curada em 90% dos casos se for detectada precocemente.

Além do câncer de próstata – Quando se fala em Novembro Azul, pensa-se naturalmente no câncer de próstata. Mas há outras doenças que afetam e matam muitos homens, conforme enfatizou o coordenador da Área Técnica de Saúde do Homem da SES/PB, Hélio Soares. Segundo ele, tais ocorrências estão relacionadas com infarto agudo do miocárdio; fatores externos (acidentes/violência por arma de fogo ou arma branca); diabetes mellitus; pneumonia; acidente vascular cerebral hemorrágico; câncer dos brônquios e dos pulmões; câncer do estômago; câncer do fígado e vias biliares intra-hepáticas, e câncer da cavidade oral / traqueia, brônquio e pulmão.

De janeiro a outubro de 2019, segundo dados da SES/PB, morreram na Paraíba 969 homens vítimas de infarto agudo do miocárdio; 463 de violência por arma de fogo ou arma branca; 642 de pneumonia; 590 de diabetes mellitus; 254 de AVC; 272 de câncer de próstata; 173 de câncer dos brônquios e pulmões e 142 de câncer de estômago.

Voltar para o topo
Secretaria de Estado da Comunicação Institucional